Email: Senha:

O que você quer conquistar?

Postado no dia 24/03/2016

Você já parou para pensar sobre o que quer conquistar? Garanto que sim! Ainda que não tenha sido dessa maneira, usando critérios de análise e de reflexão, tenho certeza que algum dia deitou e ficou pensando em algo que gostaria de ter.

 

Pois é, muitas vezes, quando falamos em conquistas, imediatamente associamos a um bem material. Sim, bens materiais são importantes, sem dúvida. Claro, se há uma inversão entre TER e SER aí será problemático, isto é, quando a pessoa imagina que ela SERÁ alguém na vida quanto mais ela TIVER. Eita lasqueira, aí danou-se tudo!

 

Quando isso acontece, vemos pessoas absolutamente vazias e perdidas de si mesmas; pessoas que se sentem menosprezadas apenas porque não podem comprar algo. Assim como, claro, vemos aquelas que, podendo comprar, começam a se achar melhores que aquelas que não podem, como se fosse o fato de TEREM tais coisas que determinasse quem elas SÃO.

 

Mas, não quero discorrer sobre este aspecto de CONQUISTA! O parágrafo anterior foi apenas um parênteses, tendo em vista que quero dar um outro enfoque ao verbo CONQUISTAR.

 

Quero falar da conquista emocional; quero falar desta conquista que produz equilíbrio e bem-estar em nosso eu mais profundo!

 

Vejo pessoas que ficam alvoroçadas para terem o novo modelo de celular e, assim que conquistam, já descartam o antigo. Ora, por que não ter a mesma ânsia em querer conquistar um bem emocional?

 

Talvez a resposta a esta pergunta resida no fato de muita gente acreditar que o bem emocional não é uma conquista, mas sim um presente. Bobagem, esqueça isso! Se você fica esperando que o TU venha trazer a felicidade para o seu EU, então você é dessas pessoas que ficam esperando o “presente”. Saia dessa! Liberte-se!

 

Muita gente trata a vida emocional igual à brincadeira de amigo secreto. É comum, em tal brincadeira, você comprar um presente super bacana e ganhar uma meia (risos). Quando você faz da sua vida emocional uma brincadeira de amigo secreto é exatamente assim que você age! Fica dando o seu melhor e se contentando com “meias”. Aproveito o trocadilho e digo: não se contente com meios, mas queira INTEIROS! Aprenda a se posicionar, a se colocar e a perceber seu valor!

 

Tá na hora de trocar essa emoção, não tá não? Trocar de celular, por exemplo, você troca e quando diz respeito às suas emoções você quer permanecer com essa coisa parada e ultrapassada? Ah, para vai! Vamos lá, sacode isso aí! Tá na hora de deixar o mau humor e conquistar o bom humor, não acha não? Tá na hora de deixar o mal-estar e conquistar o bem-estar! Tá na hora de deixar a tristeza e conquistar a felicidade! Tá na hora de deixar os preconceitos e conquistar a compreensão e o respeito!

 

Como conquista-los? Pois é, aí é com você! O mais importante é você chegar a esta simples conclusão: EU sou responsável pela minha vida. Portanto, não posso delegar a alguém a minha vida e o meu viver, simplesmente porque é minha vida! Chega de ficar esperando “presentinhos de bem-estar”, migalhas de afeto ou bijuterias de felicidade. Tá na hora de olhar para minha vida e perceber quais são as ações que EU devo empreender! Tá na hora de perguntar quais são os bens emocionais que quero e quais são as ações que preciso ter para conquista-los. Tá na hora, também, de chegar à conclusão do que não quero para minha vida e, consequentemente, quais são as ações que devo ter para afastar estas coisas que não quero.

 

Esses “bens emocionais” vão nos trazer, de fato, um bem enorme! Não significa que eles não apresentarão defeitos ou mal funcionamento de vez em quando (risos). Contudo, quando quisermos empreender estas conquistas, então nosso emocional, verdadeiramente, entenderá o que é ter amor-próprio e, sem sombra de dúvida, teremos orgulho de sermos quem somos. Beijo no coração e um forte abraço! André Massolini

 

FORMAS DE PAGAMENTO:

NEWSLETTER

Preencha os campos ao lado e receba nossas novidades pelo email.

Nome: Email:

ANDRÉ MASSOLINI